Tarte Tatin

A tarte Tatin é uma torta de maçã típica francesa, inventada pela irmãs Stéphanie e Caroline Tatin. Consiste em uma torta de maçã caramelada, assada com a massa por cima da fruta. Depois de assada vira-se a torta no prato e as maçãs ficam por cima, com uma linda cor caramelada.

É uma das sobremesas mais fáceis de fazer. É simples e deliciosa!

Na versão tradicional é feita uma massa podre, com farinha de trigo, ovos e manteiga. Aqui a massa é sem glúten, sem ovos e sem manteiga.

Ela fica um pouco mais quebradiça, mas o sabor é bem melhor que a tradicional, além de ser uma massa lowcarb… Se você segue essa dieta, pode colocar uma cobertura sem açúcar. Neste caso, da torta Tatin, é preciso o açúcar para formar o caramelo.

Depois de assada é só polvilhar com canela em pó. Você pode servir com um sorvete de creme vegano ou com um chantily de coco (tem a receita no post de Milkshake).

Mas a torta sozinha já é a raínha da mesa!

Eu gosto dela quente com o sorvete. Mas fria também fica boa!

Para assar a massa eu uso uma frigideira sem cabo que já estava bem velha. Você pode usar uma assadeira redonda, desde que fique num tamanho bom para virar no seu prato de servir. A receita começa com as maçãs caramelizando na chama do fogão e termina no forno.

Para abrir a massa, eu uso duas folhas plásticas, onde coloco a massa no meio e com o rolo de abrir massa, deixo no tamanho da forma. Então com cuidado, coloco a massa por cima das maçãs com a ajuda do rolo. Se sobrar massa para fora da forma é só dobrar um pouco pra dentro, ou cortar com a faca.

Pode deixar um pouco pra dentro para o caso da massa encolher na hora de assar.

Ingredientes:

  • 1/2 xícara de chá de coco branco ralado
  • 1 1/4 de xícara de chá de farinha de amêndoas
  • 1/4 de xícara de chá de farinha de coco branca
  • 2 colheres de sopa de óleo de coco
  • água gelada se necessário
  • 6 maçãs Fugi descascadas e cortadas em fatias grossas
  • 1/2 xícara de chá de açúcar refinado
  • 1 colher de sopa de margarina sem leite
  • canela em pó para polvilhar

Modo de preparo

  1. Misture as farinhas, o coco ralado e o óleo de coco até dar liga e formar uma bola de massa. Se precisar coloque 1 ou 2 colheres de água gelada para unir os ingredientes. Reserve.
  2. Na forma ou frigideira coloque a margarina, distribuida em partes, e adicione o o açúcar . Distribua as fatias de maçã por cima do açúcar.
  3. Leve ao fogo para caramelizar. Gire de vez em quando a forma para caramelizar por igual.
  4. Vai se formar uma calda grossa de caramelo. Desligue o fogo e ligue o forno à 250ºC.
  5. Estique a massa e acomode por cima das maçãs.
  6. Leve para assar por 20 a 30 minutos. Ou até que a massa esteja corada. retire do forno.
  7. Espere esfriar um pouco e vire a torta num prato. Polvilhe com canela e sirva!

Rende 6 porções.

P.S.: Faltou a foto com a massa por cima… Eu deletei sem querer. Mas não tem erro, é só tomar cuidado para deitar a massa em cima das maçãs, se quebrar, não se apavore, coloque o pedaço quebrado e aperte um pouco junto a outra parte, a massa vai assar e não vai dar pra notar.

Bolo húngaro

Um dos passeios que mais gosto de fazer em São Paulo é visitar as feiras gastronômicas. Recentemente fui com meu marido e filha à Feira gastronômica do leste europeu. Representada pela Rússia, Croácia, Polônia, Húngria e outros países; com artesanatos, comidas e bebidas típicas. Um prato mais bonito que o outro! E os doces! Deliciosos!

Entre as várias gostosuras, o que mais gostei foi um bolo tradicional da Hungria. Com massa escura, frutas secas, castanhas e especiarías. Uma delícia para acompanhar o chá numa tarde fria.

Eu adoro os bolos com jeitão rústico, com farinha integral, pouco açúcar e castanhas. Então resolvi fazer a minha versão sem glúten, sem leite e sem ovos. Assim nossa pequena também poderia provar essa delícia. E ela adorou!

Apesar de ser bastante integral, a massa fica úmida e muito perfumada por causa das especiarías. Não ficou nada pesada, pelo contrário, cresceu bem e ficou leve.

Pra ficar bem escurinha, adicionei cacau em pó. Mas se for usar um açúcar mascavo bem escuro, nem precisa por o cacau.

Agora sempre vai ter bolo húngaro em casa!

ingredientes:

  • 200 ml de leite de coco integral (garrafinha ou caixinha)
  • 100 g de açúcar mascavo
  • 25 g de cacau em pó
  • 50 g de polvilho doce
  • 70 g de farinha de arroz integral
  • 40 g de amído de milho
  • 80 g de mel
  • 200 ml de água morna
  • 1 colher de sopa de psyllium*
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 1 colher de café de bicarbonato de sódio
  • 1 colher de café de cada: gengibre em pó, canela em pó e cravo em pó
  • 1/2 colher de café de noz moscada ralada
  • 100 g de nozes quebradas em pedacinhos**
  • 100 g de cerejas em calda, escorridas e picadas.
  • 50 g de uva passa branca ou preta ou as duas.

Modo de fazer:

  1. Num bol ou tigela coloque o leite de coco
  2. Adicione o açúcar, o cacau e as farinhas. Misture.
  3. Adicione o mel e a água morna. Misture novamente.
  4. Adicione o psyllium, as especiarías, o fermento e o bicarbonato. Misture.
  5. Adicione as nozes, cerejas e as passas.
  6. Despeje numa forma de pão somente untada.***
  7. Leve para assar à 220ºC por aproximadamente 40 minutos.
  8. Espere esfriar para desenformar.

*Psyllium é uma fibra natural que ajuda no crescimento de pães e bolos sem glúten.

**Eu coloco as nozes num saquinho e bato com o martelinho de carne. Você pode usar também o rolo de macarrão para moer as nozes.

***A forma não precisa ser enfarinhada, pois gruda na massa assada. Só é untada mesmo. Pode ser com margarina sem leite ou óleo de coco ou outro óleo vegetal.

Esse bolo rende bastante. fiz numa forma de pão porque é o formato tradicional do bolo húngaro, mas pode ser qualquer outra forma.

Fondue de chocolate belga

Esta sobremesa é muito simples e tem a cara do inverno!

Fondue é uma palavra de origem suíça e significa derreter.

Não tem segredo. Derreta um chocolate bem gostoso, prepare uma porção de frutas e biscoitinhos e chame os amigos!

As melhores frutas são os morangos; que nessa época estão bem bonitos! Uvas, banana e kiwi também ficam ótimos!

Você também pode servir o fondue com biscoitinhos e marshmallows. Os waffles da foto são sem glúten, sem leite e sem ovos. Os marshmallows também são sem leite e sem corantes.

Eu fiz um blend de chocolates belga. Usei 150g de chocolate 50% cacau e 50g de chocolate 75%. Assim não fica tão doce! Use um chocolate sem glúten e sem leite!

Outra dica é colocar uma bebida alcoólica se você não for servir para crianças… 1 colher de sopa de Amaretto, Amarula ou cognac já faz uma diferença!

Essa caneca de fondue da foto é muito bonitinha e prática, é só colocar as pastilhas ou o chocolate picado e derreter no microondas, e depois colocar a velinha embaixo pra manter o chocolate aquecido.

As melhores panelinhas para fazer fondue de chocolate são as de cerâmica ou porcelana.

Se a sua for de porcelana, ela pode ir no microondas, mas se for cerâmica ou faiança (aquela branquinha que parece porcelana, mas que não vai ao forno nem ao microondas, porque craquela) é melhor usar banho-maria. Só precisa tomar cuidado para não cair água no chocolate senão ele desanda.

Serve 2 pessoas!

Ingredientes:

  • 150g de chocolate 50% cacau ( pastilhas ou picado)
  • 50g de chocolate 75% cacau
  • 1 colher de sopa de bebida alcoólica ( Amaretto, cognac ou Amarula) Opcional
  • morangos, uvas, babana, kiwi…
  • biscoitos, marshmallows (sem glúten, sem leite, sem ovos)

Modo de preparo:

  1. Separe as frutas e outros acompanhamentos
  2. Derreta o chocolate no microondas ou em banho-maria
  3. Coloque sobre o rechaud e sirva!

Bolinho de banana com granulado de chocolate

Banana e chocolate é uma dupla infalível! Sempre faz sucesso!

Na massa desses bolinhos vai banana e granulado de chocolate. Essa combinação funcionou super bem. A massa com banana não fica seca e não vai nenhum tipo de gordura, a não ser do leite de coco, se você preferir usar.

O granulado quando aquecido, explode na massa, deixando ela leve e aerada. Ficam deliciosos!

Como sempre mando na lancheira, faço nas forminhas individuais. Pode ser nas forminhas de silicone ou nas de alumínio.

As forminhas de alumínio conduzem melhor o calor e os bolinhos ficam mais coradinhos. Só untei com um pouquinho de óleo de coco.

As forminhas de silicone nem untar precisa. Muito práticas!

Só não recomendo usar forminhas de papel dentro das forminhas de alumínio, porque a massa acaba grudando no papel, e a gente pra não perder nada, engole papel junto!

Se preferir usar uma forma família, use uma pequena de alúminio. Pode ser a de buraco no centro ou uma de bolo inglês.

Você pode fazer o leite de aveia sem glúten ( tem a receita no blog). Se quiser usar o leite de coco, pode ser o de caixa, pronto pra beber. É bem prático e você pode usar em outras receitas, como numa canjica ou num chocolate quente. Só compre um que seja o mais natural possível, sem os espessantes e sabor artificial.

Também leia o rótulo do granulado, pois algumas marcas tem leite em pó e glúten. Eu prefiro o granulado macio, derrete melhor na massa.

Ah! Sempre que a receita permite, uso açúcar demerara ou açúcar de coco em vez de açúcar branco. Aqui fica melhor o demerara, pois ele realça o sabor da banana e ajuda os bolinhos a ficarem mais corados.

Banana também combina com açúcar mascavo, mas neste caso apagaria o sabor do granulado.

Essa massa fica melhor com mais tempo de forno do que um bolo tradicional.

Geralmente bolos feitos com farinha sem glúten pedem mais tempo de forno mesmo. E é bem difícil sair um bolo bem corado. Esses ficam bem coradinhos! A foto não tem filtro não! Rs.

Renderam 10 bolinhos

Ingredientes:

  • 1 xícara de chá de banana nanica cortada (150g), isso dá mais ou menos 3 bananas médias.
  • 1/3 de xícara de chá de farinha de arroz (50g)
  • 1/3 de xícara de chá de amido de milho sem glúten(40g)
  • 1/3 de xícara de chá de açúcar demerara (60g)
  • 1 colher de sopa de fermento em pó (15g)
  • ½ colher de café de bicarbonato de sódio
  • 1/3 de xícara de chá de aveia em flocos sem glúten (60g)
  • 1 xícara de chá de leite de aveia sem glúten ou leite de coco in natura morno (240ml)
  • ½ xícara de chá de granulado de chocolate sem leite (50g)

Modo de preparo:

  1. Amasse as bananas com um garfo. Adicione o leite vegetal e mexa.
  2. Siga adicionando os outros ingredientes.
  3. Despeje a massa em forminhas de alumínio untadas com óleo vegetal.
  4. Asse à 220ºC por 50 à 60 min.
  5. Retire do forno e deixe esfriar um pouco para desenformar.

Bolo de milho cremoso

Emfim é junho! A gente já começa a pensar nas guloseimas de festa junina. E o que não pode faltar? Bolo de milho!

Eu gosto de todas as preparações com milho: bolo; pamonha doce; curau; sopa de milho, especialmente com cambuquira, que é aquele brotinho da abóbora (quem é do interior sabe o que é), suco de milho; milho cozido; milho assado na brasa ( me lembro de quando era criança no interior, na época de milho, quase sempre com uma garoa intensa, eu gostava de ir até a plantação e escolher o milho mais bonito pra assar no fogão à lenha). Era o festival do milho!

Antigamente eu só gostava da versão mais rústica do bolo; quando o milho é ralado e não é passado pela peneira. O bolo fica mais sequinho. Hoje, gosto mais dessa versão cremosa!

Gosto de comer quentinho polvilhado com canela. Muito bom!

Então se você tem intolerância ou alergia à ovo e glúten, ou se é celíaco, pode ficar feliz que você vai comer bolo de milho sim!

Essa receita rende um bolo pequeno e serve umas 6 ou 8 porções, dependendo do tamanho que você for cortar.

É simples de tudo, mas nem por isso menos gostoso! Acompanhado de uma caneca de chá no friozinho de junho, é tudo de bom!

Eu uso milho em lata mesmo, é prático e o sabor fica ótimo. O leite de coco é aquele de garrafinha, uso o integral.

Não esqueça de verificar se o amido de milho que você vai usar é livre de glúten, pois como já falei em outro post, tem marca que tem glúten na composição.

De resto esse bolo é muito prático de fazer. Bate tudo no liquidificador, primeiro o milho e os liquidos, e depois acrescenta os sólidos. Despeja numa forma de buraco no meio. Se for a de silicone, não precisa nem untar. Se for a de alumínio, unte com óleo vegetal.

Leve para para assar à 250ºC. Quando estiver corado nas laterais, depois de 40/50 minutos, desligue o forno e espere esfriar para desenformar. Polvilhe com canela em pó!

Vamos à receita!

Ingredientes:

  • 170g de milho cozido
  • 200ml de leite de coco integral
  • 200ml de água
  • 1/3 de xícara de chá de açúcar refinado (70g)
  • 1/3 de xícara de chá de farinha de arroz (65g)
  • 1/3 de xícara de chá de amido de milho (50g)
  • 1 colher de sopa de fermento em pó (15g)
  • 1 colher de café de bicarbonato de sódio

Modo de fazer:

  1. Bata tudo no liquidificador e despeje em uma forma pequena, de buraco no meio.
  2.  Asse por 40/50 minutos à 250ºC.
  3.  Espere esfriar para desenformar.
  4.  Polvilhe com canela e sirva!

Rende 6 à 8 porções.

Cupcakes de cenoura

Todo mundo sabe fazer um bolo de cenoura com cobertura de chocolate não é? É um clássico da confeitaria brasileira! E é uma delícia! Lembro a primeira vez que eu comi… Não foi na minha casa, foi na casa de uma tia. Ela fez numa assadeira retangular, a cobertura era de chocolate em pó e tinha flocos de coco ralado por cima! Me apaixonei! Comi quase a assadeira toda! Apartir desse dia minha mãe começou a fazer.

E é por causa dessa doce lembrança que fico muito feliz de poder fazer pra minha filha esse bolo que tem sabor de infância. Só que sem glúten, sem ovos e sem leite, por conta das restrições alimentares que ela tem.

Confesso que não foi fácil chegar nessa receita deliciosa, que não deve nada ao bolo tradicional. Foram várias tentativas! Às vezes não crescia, às vezes ficava borrachudo, outras vezes com textura de pudim… Até que consegui chegar na mistura e proporção certas. Ficou ótimo! Levinho, macio, saboroso!

Usei coco seco ralado na massa, que deixou ela mais aerada e não interferiu no sabor. Numa outra vez, usei farinha de coco, mas a que eu tinha era a escura, então a massa ficou meio laranja. Pode usar farinha de coco desde que seja a clara.

Outra coisa que aprendi fazendo bolo de cenoura é a importância do óleo na receita. Se você não colocar, não dá certo! O óleo quando batido com a cenoura e a água faz uma emulsão, fica aquele amarelo bonito. Sem o óleo, fica um alaranjado estranho!

Nessa receita também usei 1 colherinha de bicarbonato de sódio, que ajudou a massa crescer e não ficar borrachuda.

Eu sempre deixo as minhas receitas com medidas em xícaras de chá. Estou deixando também as medidas em gramas, o que é muito importante na confeitaria, pois faz diferença. Você pode usar as medidas em xícaras sem problema nenhum, desde que você use a medida padrão, pois a minha xícara pode ter um tamanho diferente da sua. Então é bom ter os medidores certinhos.

Você encontra em lojas de utilidades domésticas . As colheres medidas também devem ser padrão. É baratinho e suas receitas vão sair certinhas! Agora se você gosta de fazer bolos e doces, é legal comprar uma balancinha digital para alimentos, que também não é caro.

Qualquer dia eu faço um post só sobre utensílios. Não precisa de muitos, mas alguns fazem muita diferença no resultado final.

Ainda não testei fazer essa receita em forma de bolo grande, não sei como vai ficar. Gosto de fazer em forminhas porque é prático pra mandar no lanche da escola e também fica menos tempo no forno: 30 minutinhos só!

Eu usei forminhas de papel, mas pode fazer nas forminhas de silicone também, que são muito práticas. Se for fazer nas forminhas de alumínio, é só untar, não precisa enfarinhar, porque não gruda.

Na hora de por a massa nas forminhas, deixe 1 centímetro abaixo da borda. A massa não cresce demais. Nas minhas forminhas, rendeu 12 bolinhos.

A cobertura eu fiz como uma ganache. Derreti 150g de chocolate 55% cacau e misturei com 1/4 de leite de coco, desses de tomar, não o de garrafinha.

Ficou bem durinha depois de frio, se quiser mais molinha é só por mais leite de coco.

O leite de coco é o único leite vegetal que eu compro de caixinha. Porque não tem muitos espessantes e adição de açúcar. É prático ter uma caixinha na geladeira para uso culinário.

Então vamos à receita!

Ingredientes:

  • 1 xícara de chá de cenoura crua cortada em fatias ( 120g)
  • 1/3 xícara de chá de óleo vegetal
  • 1 xícara de chá de água
  • 2/3 de xícara de chá de açúcar branco (130g)
  • 1/3 de xícara de chá de polvilho doce (45g)
  • 2/3 de xícara de chá de farinha de arroz (120g)
  • 1/3 de xícara de chá de coco seco ralado (25g)
  • 1 colher de sopa de fermento em pó (15g)
  • 1 colher de café de bicarbonato de sódio
  • 150g de chocolate 55% cacau e 1/4 de xícara de chá de leite de coco para a cobertura.

Modo de preparo:

  1. Preaqueça o forno à 220ºC
  2. Prepare as forminhas
  3. Coloque no liquidificador a cenoura e a água e bata.
  4. Junte o óleo e bata mais um pouco.
  5. Coloque os outros ingredientes, menos os da cobertura. Bata bem.
  6. Despeje nas forminhas e asse por 30 minutos.
  7. Retire do forno e espere esfriar.
  8. Derreta o chocolate no microondas por 1 minuto e meio, mexendo a cada 30 segundos. Misture com o leite de coco e coloque sobre os bolinhos.

Rende 12 bolinhos deliciosos!

Bolo rústico de maçã, frutas secas e especiarías

Esse bolo é um dos meus favoritos! Úmido e com uma riqueza de sabores! Combina perfeitamente com uma xícara de chá! Pra quem sabe apreciar os pequenos prazeres da vida!

O perfume de maçã e canela que fica no ar e toma conta da cozinha é delicioso!

A combinação das frutas secas com a maçã , as nozes e as especiarías fica perfeita, parece uma torta rústica alemã!

A primeira vez que eu fiz essa receita, não coloquei nozes nem uva passa. Depois de fazer outras vezes, imaginei que combinaria perfeitamente, então acrescentei as nozes, as passas, a canela ,o gengibre em pó e a noz moscada. Essa mudança deixou o bolo mais rico de sabores. Ficou perfeito!

Chama as amigas, faz esse bolo e um café ou um chá que é melhor que terapia!

Falando em amigas, minha amiga Marina Thame, diz que gosta de adaptar as receitas para lowcarb… Essa receita fica ótima também! É só tirar o açúcar mascavo, pois as frutas já garantem a doçura necessária. E trocar a farinha de arroz e o amido de milho por farinha de amêndoas. Troque também o leite de aveia por leite de amêndoas e pronto. Fica tão gostoso quanto a receita original. Eu faço dos dois modos.

A única diferença é que no modo lowcarb cresce um pouco menos. Ah, nesse caso também não pode por a farofinha opcional. Mas fica bom do mesmo jeito!

          Você vai precisar de um processador para processar as frutas, não dá pra ser no liquidificador nem no mixer, pois as tâmaras são pesadas.

Coloque todas as frutas, menos as nozes, e ligue o processador no pulsar algumas vezes. Não é pra virar um purê, apenas para deixar as frutas em pedacinhos bem pequenos. Certifique-se de que não tem caroço nas ameixas, senão pode quebrar a lâmina do seu processador, ou o dente de alguém!

As nozes, eu coloco dentro de um saco plástico, e bato com o martelinho de carne, é só pra dar uma quebrada mesmo.

O restante é misturado numa tigela à mão. Coloque o leite de aveia sem glúten morno, (eu ensino a fazer aqui:
https://alergiazero.blog/2019/01/26/leite-de-aveia-sem-gluten/ ) isso ajuda a ligar tudo muito bem. Com a massa toda misturada adicione as nozes quebradas.

Só desse jeito, já fica muito bom. Mas se você quiser melhorar ainda mais um pouquinho, faça uma farofinha, que na verdade tem o nome de streusel, e coloque em cima da massa antes de assar. Sabe a cuca alemã? Que vai essa farofinha por cima? É igual, só que essa é de manteiga vegetal.

A manteiga vegetal tem que estar bem gelada. Hoje em dia tem vários tipos de manteiga vegetal; tem de amêndoas, de coco, de castanha de cajú…Também pode ser margarina, só não pode conter leite, tem aquela marca, que diz que faz bem para o coração, sabe? Essa não contém leite, pelo menos por enquanto, tudo muda tão rápido. É sempre bom ficar atento ao rótulo!

Misture com a farinha, o açúcar e a canela. Vá mexendo com as pontas dos dedos, formando uma farofinha mesmo. Coloque sobre a massa e leve para assar.

Se você tiver acesso à um bom creamchease vegano, vai ficar melhor ainda: Misture o creamchease com açúcar de confeiteiro e sirva junto com o bolo.

Se não quiser fazer nem a farofinha nem o creme, só polvilhe com canela. Já fica demais de bom assim!

Rende 8 fatias!

Ingredientes:

  • 1/3 de xic. de chá de uva passa preta
  • ½ xic. de chá de tâmaras
  • ½ xic. de chá de ameixa seca
  • ½ xic. de chá de nozes quebradas
  • 2 maçãs (Gala ou nacional) descascadas e cortadas em pedaços
  • 1 xic. de chá de leite de aveia sem glúten
  • 1/3 de xic. de chá de farinha de arroz
  • 1/3 de xic. de chá de amido de milho
  • 1/3 de xic. de chá de açúcar mascavo
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 1/2 colher de café de canela em pó.
  • 1/2 colher de café de gengibre em pó.
  • 1/2 colher de café de noz moscada.

Streusel – Farofinha opcional:

  • ¼ de xic. de chá de farinha de arroz
  • ¼ de xic. de chá de açúcar mascavo ou de coco
  • 1 colher de café de canela em pó.
  • 2 colheres de sopa de manteiga vegetal ou margarina sem leite

Modo de preparo:

Preaqueça o forno à 220ºC.

  1. Processe as frutas, menos as nozes.
  2. Misture os ingredientes secos, junte o leite de aveia morno.
  3. Adicione as frutas e as nozes.
  4. Misture os ingredientes da farofinha e coloque sobre a massa antes de assar.
  5. Asse a 220ºC por 30 /40min.

Torta de chocolate com massa de amêndoas

Essa torta de chocolate satisfaz qualquer chocólatra de plantão! E ainda é sem glúten, vegana e páleo!

É perfeita para aquele encontro de família, pra servir após o almoço ou mais tarde junto com o cafézinho!

Eu encontrei essa receita num blog que eu sigo, vou deixar o link lá embaixo se vocês quiserem ver… Adaptei algumas coisas e fui testando. Essa é a versão final, que eu fiquei satisfeita.

A massa é de farinha de amêndoas, fica levinha e crocante. Também vai farinha de coco e flocos de coco, que acentua um pouco mais o sabor de coco. Se você quiser pode substituir por mais farinha de amêndoas.

É uma massa bem versátil, você pode variar o recheio de várias maneiras. Dá pra fazer torta de maçã, torta de morango, de pessêgo, de coco, de brigadeiro…

Eu uso uma forma baixinha de fazer quiche, mas se você não tiver uma, use uma redonda de fundo removível ou um pirex mesmo, e então é só acrescentar o recheio depois de fria.

Combine os ingredientes da massa no processador, porque tem os flocos de coco, e eles precisam ficar bem integrados aos outros ingredientes.

A massa deve ficar um pouco úmida, como a massa que a gente faz com biscoitos triturados e manteiga, para que você possa moldar ela no fundo e laterais da forma. Se precisar adicione uma colher de sopa de água gelada. Distribua a massa na forma. Use o fundo de um copo e uma colher pra apertar a massa. Leve pra assar e quando estiver levemente dourada, retire do forno e deixe esfriar.

O recheio é uma ganache de leite de coco. Eu uso sempre, em cobertura e recheio de bolos, cobertura de cupcakes, etc… Se você quiser pode até por meia dose de cognac ou Amaretto (licor de amêndoas)que vai ficar melhor ainda!

Nem preciso falar da qualidade do chocolate né? Você não faz uma torta dessas todo dia, então use um bom chocolate pra derreter. Vale a pena!

Eu gosto do chocolate bem marcante, então eu misturo 150g de chocolate 55% cacau e 50g de um chocolate 75%. Mas se for servir para crianças também, é bom fazer só com o chocolate 55% cacau. Neste caso, não coloque a bebida alcóolica. Deixe pra quando só for servir para adultos.

Derreta o chocolate em banho maria ou no micro ondas por 1 minuto e meio, mexendo a cada 30 segundos. Adicione o leite de coco, o extrato de baunilha, o cognac ou o licor se for usar e mexa.

Distribua sobre a massa fria e leve pra gelar por 3 a 4 horas ou deixe na geladeira na noite anterior. Na hora de servir, coloque sobre o recheio, as amêndoas laminadas e os flocos de coco tostado. Também fica um contraste interessante polvilhar a torta com sal moído, coloque bem pouquinho, um grãozinho aqui, outro acolá antes das amêndoas. Pronto! Muito fácil não?

Fica uma sobremesa linda e deliciosa!

Ingredientes da massa:

  • 1 ¼ de xícara de chá de farinha de amêndoas
  • ½ xícara de chá de flocos de coco tostados
  • ¼ de xícara de farinha de coco
  • 2 colheres de sopa de óleo de coco

Ingredientes do recheio:

  • 200 ml de leite de coco tradicional
  • 200 g de chocolate 55% cacau
  • 1 colher de café de extrato de baunilha
  • 1 colher de sopa de cognac ou Amaretto (opcional)
  • Amêndoas laminadas e flocos de coco tostados para decorar
  • sal moído (opcional)

Modo de fazer:

  1. No processador, misture as farinhas, os flocos de coco e o óleo de coco, se estiver muito seca vá colocando água gelada até perceber que a massa está moldável.
  2. Disponha a massa em uma forma de fundo removível de 22cm de diâmetro e leve pra assar até dourar (20/35min à 220ºC)
  3. Derreta o chocolate em banho maria ou no micro-ondas e misture o leite de coco, extrato de baunilha e o cognac ou licor se for usar.
  4. Coloque sobre a massa fria e leve pra gelar.
  5. Sirva com as amêndoas laminadas e flocos de coco tostados por cima da torta. O sal moído é opcional, coloque antes das amêndoas.

Rende 8 ou 10 fatias.

https://aclassictwist.com/chocolate-raspberry-coconut-almond-tart-gluten-free-vegan/

Importante: Compre ingredientes embalados e certificados de que são sem glúten. A farinha de amêndoas você encontra em sites especializados e não é difícil achar pela internet. A farinha de coco também já tem embalada pra vender. Depois de aberta é só guardar na geladeira que ela dura um tempão!

Granola especial

Já pensou em fazer sua própria granola?

Tenho certeza que depois que você experimentar essa receita, você não vai mais querer a granola comprada em supermercados!

Granola nada mais é do que um mix de cereais, castanhas, frutas secas e sementes. Mas essa mistura, feita em casa, com ingredientes de qualidade fica muito superior aquelas que tem no mercado.

A granola foi inventada em 1886 por um médico suíço, para dar aos seus pacientes, mas nem sempre fez sucesso. Já foi até chamada de granula. Foi na década de 1960, com os hippies que a granola ganhou status de alimento saudável.

Além de saudável, a granola é muito nutritiva! E é uma delícia ficar beliscando e caçando as castanhas, que ficam super crocantes.

O mais legal da granola é que você pode colocar o que você mais gosta, e deixar ela personalizada para o seu gosto pessoal.

Eu gosto de colocar aveia laminada, flocos de milho sem açúcar, castanha do Pará, uva passa, sementes, óleo de coco, açúcar de coco e mel.

Você pode trocar os ingredientes. Pode usar flocos de arroz em vez de flocos de milho. Se for usar flocos de milho, procure por um que não tenha glúten. Lembre-se que se comprar produtos à granel, pode ter contaminação! Para alérgicos ou celíacos é mais seguro comprar produtos embalados e certificados.

Pode trocar a castanha do Pará por amêndoas, macadâmia, noz pecã ou nozes. Compre a castanha que estiver com o menor preço, assim a sua granola não vai sair “salgada”.

Piadas à parte, tem mesmo granola salgada, eu ainda não provei… Quem sabe fica boa!

na granola doce, pode usar melado de cana pra adoçar em vez de mel e açúcar de coco.

Qualquer um desses adoçantes naturais que você usar, vai deixar sua granola com uma cor dourada linda, e vai ficar super crocante.

Não aconselho usar adoçantes artificiais, porque não vai ter nada pra grudar os ingredientes, principalmente as sementes. Você não quer chegar no fim do pote e ver que as sementes sobraram todas no fundo né?

Não gosta de uva passa? Põe damasco picadinho ou ameixa seca.

Ah! As uvas passas ou outra fruta da sua preferência, só entram no final, quando a granola sair do forno, do contrário elas queimam.

Perceba que enquanto está no forno, a cor vai mudando, vai ganhando uma tonalidade dourada. E o cheiro do açúcar de coco é maravilhoso!

Use uma assadeira bem grande, pra poder mexer sem derrubar granola pra todo lado.

Depois de pronta guarde num pote de vidro com tampa e você vai ter granola por um bom tempo! Nem tanto assim, fica tão boa que acaba logo!

É ótima pra comer no lanche da tarde ou no café da manhã, pra começar o dia com bastante energia! Coloque no iogurte ou coma com uma fruta. Eu gosto com mamão ou banana. E ainda coloco mais um fiozinho de mel por cima.

Uma dica: coloque num potinho com tampa e leve na bolsa, quando bater uma fome e você estiver fora de casa, não cai na tentação de comer bobagens na rua.

Então vamos à receita!

Ingredientes:

  • 300g de flocos de milho sem glúten e sem açúcar
  • 200g de aveia laminada* sem glúten
  • 100g de castanhas do Pará**
  • 1/3 de xícara de chá de sementes de girassol
  • 1/3 de xícara de chá de gergelim branco
  • 1/3 de xícara de chá de sementes de linhaça dourada
  • ½ xícara de chá de açúcar de coco
  • 2 colheres de sopa de óleo de coco
  • 1/3 xícara de chá de mel
  • ½ xícara de chá de uva passa branca
  • ½ xícara de chá de uva passa preta

Modo de preparo:

Numa tigela grande junte todos os ingredientes, menos as uvas passas***. Coloque numa assadeira grande e leve ao forno, à 180ºC, mexendo de vez em quando, até dourar, por mais ou menos 30 ou 40 minutos. Retire do forno, adicione as uvas passas. Espere esfriar e guarde em vidro bem fechado.

*Não é aveia em flocos, é laminada.

** Devem ser quebradas. Use um saco e o martelinho de carne ou o pau de macarrão. Você também pode usar outras castanhas: nozes, macadâmias, amêndoas ou  pecãs.

*** as passas queimam no forno, então só coloque depois, quando retirar do forno, junte as passas, mexa e deixe esfriar pra guardar.

Se ainda desejar, pode adicionar aos ingredientes: flocos de arroz, lâminas de coco ou sementes de Chia. Se desejar colocar damascos picados, adicione no final com as passas.

Rende um vidro grande e um pouco mais.

Pão de mel

Quando eu era criança eu adorava pão de mel. Era muito seco e com uma cobertura de chocolate meio esbranquiçado. Mas mesmo assim eu gostava!

Hoje tem pão de mel para todos os gostos: massa mais molhadinha, tipo bolo, com ou sem recheio, com cobertura, lowcarb, fitness…

Mas você sabe a origem do pão de mel?

Existem duas versões: A primeira é que o pão de mel surgiu na Rússia, e era chamado Pryaniki. Na época, o doce era feito com farinha de trigo, mel (principal ingrediente e presente em boa parte da receita) e um pouco de suco de frutas. Mais tarde a receita foi sendo aperfeiçoada e outros ingredientes foram adicionados, como por exemplo, as especiarias.

A outra versão, é que o doce é tradicional da Europa e feito à base de mel com outros ingredientes como farinha de trigo, chocolate, manteiga, especiarias, além de ovos. Depois de prontos, são banhados em chocolate.

De toda maneira é um doce que agrada muita gente.

Nesta receita, eu adaptei para ser sem glúten, sem leite e sem ovos. E ficou maravilhosa! Minha filha sempre pede!

Para ser livre de glúten, substituí a farinha de trigo por farinha de arroz, amido de milho e farinha de coco. A farinha de coco é rica em fibras, isso ajuda a levantar a massa na hora de assar.

Até já encontrei receitas sem glúten e leite, mas sem ovos ainda não! Para substituir os ovos, usei farinha de linhaça dissolvida em água. Essa misturinha se transforma numa pastinha grudenta que dá liga à massa.

Usei açúcar demerara, mas bem pouco, porque também vai mel. A massa não fica doce demais.

Usei chocolate em pó e cacau em pó. Mas porque não só chocolate em pó ou só cacau? Só com chocolate em pó ficaria mais doce, só com cacau, muito forte. Então meio a meio ficou equilibrado.

O leite de coco ajuda a massa não ficar seca. E o leite de aveia sem glúten (clique aqui:https://alergiazero.blog/2019/01/26/leite-de-aveia-sem-gluten/ )é pra deixar a massa mais leve, pois toda receita com farinha de arroz e amido de milho, tende a ficar mais seca, é preciso deixar a massa mais liquida adicionando um liquido à ela.

As especiarias, mesmo em pequena quantidade são essenciais para dar o sabor característico do pão de mel. Além da canela em pó e do cravo em pó, usei também noz moscada ralada.

Depois de assar e cortar, é hora de banhar no chocolate. Fiz um blend de dois chocolates: 200g de chocolate 53% cacau e 50g de chocolate 75% cacau.

Pode usar só o 53% cacau? Pode! Vai do gosto de cada um. Use o que mais te agrada. Eu misturei porque acho muito doce só o 53%. E para o paladar de uma criança, só o 75% ficaria mais amarguinho. Misturando os dois, ficou perfeito!

Já falei antes que não costumo temperar o chocolate para fazer as coberturas nas minhas receitas. Sempre achei meio trabalhoso! Mas dessa vez resolvi tentar.

Assisti um vídeo da Dani Noce, do I Could Kill For a Desert, no youtube, onde ela explica direitinho como temperar o chocolate. Vou deixar o link no final do blog.

Eu já tinha um termômetro culinário em casa, mas se você não tem, é bom comprar, não é caro, tá? O termômetro é importante pra você acertar a temperatura do chocolate!

Eu não tenho panelinha de derreter chocolate em banho maria, mas improvisei uma tigela dentro de uma panela e deu certo. Só cuidado pra não deixar cair água no chocolate para não desandar. Deixe em fogo baixo.

Eu só achei que no banho maria a temperatura do chocolate sobe muito rápido! Eu precisei colocar minha tigela em um recipiente com água gelada pra esfriar logo o chocolate.

No vídeo, a Dani Noce, fala pra ir colocando mais chocolate picado até chegar na temperatura certa. Como usei chocolate 53 e 75%, a temperatura de derreter é de 45/50ºC, pra esfriar em torno de 26/27ºC e pra reaquecer 31/32ºC. Tem que reaquecer? Sim! Eu também não sabia!

Outro modo de derreter o chocolate é colocar de 20 segundos em 20 segundos no microondas e ir mexendo e checando a temperatura. No vídeo ela também ensina a esfriar o chocolate no mármore. 

Mas enfim… fiquei surpresa com o resultado! Vale muito a pena temperar o chocolate! Já no momento em que estava banhando o pão de mel, os primeiros já iam endurecendo. Ficaram firmes em temperatura ambiente! E olha que estava calor! No vídeo ela fala que o ambiente deve estar em torno de 18ºC para ficar bom. Mas não precisou, ficou ótimo mesmo estando calor na cozinha.

Essa receita rendeu 24 unidades! A cobertura deu pra cobrir 12. Os outros 12 congelei pra fazer em outro dia.

Fiz redondos porque gosto mais assim! Você deve estar pensando que teve perdas na hora de cortar…Não, porque eu assei em forminhas de bom bocado, e depois de frios, cortei cada bolinho em dois discos.

Mas você pode fazer quadradinhos também. É só assar em assadeira retangular e depois cortar com um cortador quadrado ou com a faca mesmo.

Só acho melhor assar em duas formas, talvez na medida de 20/30cm… Se for em uma só, cada pão de mel vai ficar muito alto.

Como disse, ficou muito bom em temperatura ambiente, mas eu ainda prefiro armazenar na geladeira, porque fica uma casquinha de chocolate que quebra na boca!

Eu não quis fazer recheado, acho que fica exageradamente doce. Mas se alguém gostar e quiser fazer, é só fazer uma ganache de chocolate ( chocolate derretido e leite vegetal) e fazer a massa numa assadeira maior, pra ficar mais fina. Passa o recheio em uma parte, cobre com a outra e corta em pedaços, então é só banhar no chocolate.

Até as professoras preferidas ganharam um! Embrulhei em guardanapos de papel decorados e amarrei com um cordão dourado. Ficaram lindos!

Acho que os outros 12 que congelei vão ficar para a Páscoa! Pão de mel súper combina com Páscoa! Você não acha?

Receita

Ingredientes:

  • 1/3 de xic. de chá de farinha de coco
  • 1/3 de xic. de chá de farinha de arroz
  • 1/3 de xic. de chá de amido de milho sem glúten
  • 1/3 de xic. de chá de açúcar demerara
  • 1/3 de xic. de chá de chocolate em pó
  • 1/3 de xic. de chá de cacau em pó
  • 1 colher de sopa de farinha de linhaça dourada
  • 1/3 de xic. de chá de mel
  • 1 xic. de chá de leite de aveia sem glúten
  • 200 ml de leite de coco tradicional
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 1 colher de café de canela em pó
  • 1 colher de café de cravo em pó
  • 1/2 colher de café de noz moscada ralada
  • 200g de chocolate 53% picado (para a cobertura)
  • 50g de chocolate 75% picado ou em pastilhas (para a cobertura)

Modo de preparar:

  1. Comece deixando a farinha de linhaça de molho em 3 colheres de sopa de água
  2. Pré aqueça o forno à 220ºC.
  3. Unte e enfarinhe 12 forminhas de bom bocado ou de cupcake. Ou duas assadeiras retangulares tamanho 20/30cm.
  4. Misture todos os ingredientes secos.
  5. Adicione o leite de coco, o leite de aveia e a mistura de farinha de linhaça.
  6. Distribua a massa nas forminhas ou nas assadeiras e leve para assar por 30/40 minutos. Espete um palito, se sair seco, está pronto.
  7. Deixe esfriar e corte cada bolinho pela metade, formando dois discos. Ou se assou na assadeira retangular, corte em pequenos quadrados.
  8. Derreta e tempere o chocolate.
  9. Banhe cada pedaço do bolo com a ajuda de um garfo e coloque num recipiente coberto com um plástico, para não grudar.
  10. Deixe no freezer por 2 minutos.
  11. Desgrude do plástico e guarde em um recipiente tampado.

Rende 24 pães de mel.

Nesse vídeo abaixo, a Dani Noce explica como temperar o chocolate!

%d blogueiros gostam disto: